Blog

Sênior

Como envelhecer com saúde e disposição

Hábitos alimentares auxiliam no processo de envelhecimento saudável

 

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida do brasileiro é de 75,8 anos, o melhor índice dos últimos 30 anos. Envelhecer com saúde é um desejo de todos, para isso, é preciso equilibrar a rotina e manter hábitos alimentares saudáveis. Na terceira idade, para ter qualidade de vida, é necessário incluir a nutrição como fator determinante na manutenção da saúde e longevidade.

 

Para ter um processo de envelhecimento saudável, é ideal que esta preocupação seja ativa ao longo da vida, já que os hábitos alimentares são adquiridos durante a juventude. O cuidado com a alimentação e a prática de atividade física auxiliam consideravelmente neste processo.

 

Nesta fase é necessário ajustar, em termos qualitativos e quantitativos, o consumo de carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas e sais minerais. A dieta precisa ter quantidades balanceadas de fibras, sódio e ser de fácil digestão.

 

Abandone os maus hábitos, por exemplo, evite o cigarro, o consumo excessivo de álcool e atitudes motivadas pelo estresse no trabalho ou em casa. Esses fatores aumentam a produção de radicais livres no organismo, que acarreta no envelhecimento precoce.

 

Por que a reposição de vitaminas e minerais é importante na terceira idade?

 

Os micronutrientes têm papel importante na terceira idade e estão presentes em várias funções do corpo. Eles são essenciais para o organismo, auxiliam na prevenção de doenças crônicas, na manutenção e qualidade de vida. A carência de vitaminas, seja por ingestão menor do que o corpo necessita ou problemas com absorção pode acarretar em danos para a saúde física, metal e emocional.

 

Nem sempre é possível suprir através da alimentação as substâncias que o nosso corpo precisa. Sendo assim, os suplementos vitamínicos tornam-se formas práticas de ingestão de vitaminas para a população. É importante um profissional de saúde, médico ou nutricionista, para indicar o uso desses produtos.

 

Conheça os nutrientes que podem auxiliar no envelhecimento saudável

 

  • Vitamina A: aumenta a resistência às infecções;
  • Vitamina C: fortalece o sistema imunológico e participa da formação de colágeno;
  • Vitamina D: é importante para a formação e reconstituição dos ossos e dentes;
  • Vitamina E: retarda os efeitos do envelhecimento;
  • Tiamina: é importante para o bom funcionamento dos músculos e do cérebro;
  • Riboflavina: ajuda na geração de energia;
  • Niacina: ajuda na geração de energia;
  • Vitamina B6: auxilia na prevenção de problemas circulatórios e neurológicos;
  • Ácido fólico: importante para concentração e memória;
  • Vitamina B12: previne a degeneração celular;
  • Ácido pantotênico: é importante para o funcionamento do cérebro;
  • Ferro: previne anemia;
  • Zinco: importante para o fortalecimento da imunidade;
  • Selênio: possui ação antioxidante;
  • Manganês: importante para o metabolismo.

 

LEIA TAMBÉM:

Saiba também a importância da vitamina D para o organismo

Vitaminas são nutrientes fundamentais para o organismo

 

Vitaz Sênior é um suplemento vitamínico mineral que garante o aporte adequado desses nutrientes para esta fase da vida.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REFERÊNCIAS:

BOSI, M. L. M. A nutrição na concepção científica moderna: em busca de um novo paradigma. Revista de Nutrição, 1994.

CARVALHO, J. A. M.; GARCIA, R. A. O envelhecimento da população brasileira: um enfoque demográfico. Cad Saúde Pública, 2003.

FAZZIO, D. M. G. Envelhecimento e qualidade de vida – uma abordagem nutricional e alimentar. Universidade Paulista (UNIP), Brasília – DF, 2012.

FERREIRA, M. J. L.de L. Carências Nutritivas no Idoso. Escola Superior de Educação João de Deus. Unidade Curricular de Supervisão de Estágio e Estágio em Instituições de Saúde ou Turismo, 2012.

GIGLIO, V. P. “Decifra-me ou devoro-te”: Dificuldades de alimentação dos idosos e seus enigmas [dissertação]. Campo Grande: Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, 2003.

MARÍN-LEÓN, L.; et al. A percepção de insegurança alimentar em famílias com idosos em Campinas, São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, 2005.

RODRIGUES, R. A. P.; DIOGO, M. J. D.E. Como cuidar dos idosos. Rio de Janeiro: Papirus, 3 ed. Coleção Viva Idade, 2000.

SANTOS, S. R., et al. Qualidade de vida do idoso na comunidade: aplicação da escala de Flanagan. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 2002.